L Liturgia

Liturgia de 16 de março de 2018

SEXTA FEIRA DA IV SEMANA DA QUARESMA
(roxo - ofício do dia)

 

Antífona da entrada

- Salvai-me, ó Deus, por vosso nome, libertai-me por vosso poder. Deus ouvi a minha oração, escutai as palavras que vos digo (Sl 53,3).

Oração do dia

- Ó Deus, que preparastes para a nossa fraqueza os auxílios necessários à nossa renovação, dai-nos recebê-los com alegria e vê-los frutificar em nossa vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura: Sb 2, 1.12-22


- Leitura do Livro da Sabedoria: 1aDizem entre si os ímpios, em seus falsos raciocínios: 12“Armemos ciladas ao justo, porque sua presença nos incomoda: ele se opõe ao nosso modo de agir, repreende em nós as transgressões da lei e nos reprova as faltas contra a nossa disciplina. 13Ele declara possuir o conhecimento de Deus e chama-se ‘filho de Deus’. 14Tornou-se uma censura aos nossos pensamentos e só o vê-lo nos é insuportável; 15sua vida é muito diferente da dos outros, e seus caminhos são imutáveis. 16Somos comparados por ele à moeda falsa e foge de nossos caminhos como de impurezas; proclama feliz a sorte final dos justos e gloria-se de ter a Deus por pai. 17Vejamos, pois, se é verdade o que ele diz, e comprovemos o que vai acontecer com ele. 18Se, de fato, o justo é ‘filho de Deus’, Deus o defenderá e o livrará das mãos dos seus inimigos. 19Vamos pô-lo à prova com ofensas e torturas, para ver a sua serenidade e provar a sua paciência;20vamos condená-lo à morte vergonhosa, porque, de acordo com suas palavras, virá alguém em seu socorro”. 21Tais são os pensamentos dos ímpios, mas enganam-se; pois a malícia os torna cegos, 22não conhecem os segredos de Deus, não esperam recompensa para a santidade e não dão valor ao prêmio reservado às vidas puras.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial: Sl 34,17-18.19-20.21.23 (R: 19a)

- Do coração atribulado está perto o Senhor.

R: Do coração atribulado está perto o Senhor.

 

- O Senhor volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança. Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os liberta.

R: Do coração atribulado está perto o Senhor.

 

- Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido. Muitos males se abatem sobre os justos, mas o Senhor de todos eles os liberta.

R: Do coração atribulado está perto o Senhor.

 

- Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege, e nenhum deles haverá de se quebrar. Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos, e castigado não será quem nele espera.

R: Do coração atribulado está perto o Senhor.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo João: Jo 7,1-2.10.25-30

Glória a Cristo imagem do Pai, a plena verdade nos comunicai!

Glória a Cristo imagem do Pai, a plena verdade nos comunicai!

- O homem não vive somente do pão, mas de toda palavra da boca de Deus.

 

Glória a Cristo imagem do Pai, a plena verdade nos comunicai!

- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

 

- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo João.

- Glória a vós, Senhor!

 - Naquele tempo, 1Jesus andava percorrendo a Galileia. Evitava andar pela Judeia, porque os judeus procuravam matá-lo. 2Entretanto, aproximava-se a festa judaica das Tendas. 10Quando seus irmãos já tinham subido, então também ele subiu para a festa, não publicamente mas sim como que às escondidas.

25Alguns habitantes de Jerusalém disseram então: “Não é este a quem procuram matar? 26Eis que fala em público e nada lhe dizem. Será que, na verdade, as autoridades reconheceram que ele é o Messias? 27Mas este, nós sabemos donde é. O Cristo, quando vier, ninguém saberá donde é”. 28Em alta voz, Jesus ensinava no Templo, dizendo: “Vós me conheceis e sabeis de onde sou; eu não vim por mim mesmo, mas o que me enviou é fidedigno. A esse, não o conheceis29mas eu o conheço, porque venho da parte dele, e ele foi quem me enviou”. 30Então, queriam prendê-lo, mas ninguém pôs a mão nele, porque ainda não tinha chegado a sua hora.

- Palavra da salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

Liturgia comentada
Aquele que vós não conheceis... (Jo 7,1-2.10.25-30)

Jesus está falando do Pai. O Filho conhece o Pai. Foi o Pai quem o enviou aos homens, como portador de uma mensagem de amor e de esperança para a humanidade, cordeiro inocente para o sacrifício. E é dura de ouvir a sua afirmação: “Vocês não conhecem Aquele que me enviou...”

E nós? Conhecemos a Deus?

Na Bíblia, o verbo “conhecer” tem ressonâncias que vão muito além da mera informação, da coleta de dados, do contato com a realidade, da análise dos fatos. “Conhecer” lembra antes a intimidade conjugal, quando o homem “conhece” sua esposa. (Cf. Gn 4,1; Lc 1,34.)

Séculos após Voltaire, ainda há quem pense em Deus como o “grande relojoeiro”, aquele ser distante que montou a engrenagem do Universo e cuida de seu mecanismo, uma espécie de engenheiro de operações para supervisionar a sequência dos dias e das noites? Será que isto é conhecer a Deus?

Herdeiro dos velhos jansenistas, há quem imagine Deus como um policial de plantão, de olho na gente, pronto a intervir com a punição e o castigo adequado a cada transgressão da Lei. Será que isto é conhecer a Deus?

Há também no meio do povo quem se lembre de Deus exclusivamente na hora das dificuldades, quando as coisas escaparam totalmente de nosso controle humano; então, como quem se vale da varinha mágica ou do gênio da lâmpada, recorremos ao “poder superior” sempre pronto a quebrar nossos galhos e atender às nossas veleidades. Será que isto é conhecer a Deus?

Ainda há, enfim, quem se utilize de Deus como uma espécie de espada suspensa no teto, com a qual se torna possível fazer que crianças arteiras andem na linha: “Papai do Céu não gosta de menino que faz coisa feia!” Não admira que as crianças cresçam e evitem toda aproximação desse deus-ameaçador! Será que isto é conhecer a Deus?

E pensar que Jesus, o Filho, veio a este mundo para sinalizar o amor do Pai! Para nos revelar a verdadeira face de Deus: um rosto de Pai, solidário com nossa dor, atento à nossa fome, beijando o filho pródigo, alimentando as aves do céu e vestindo de ouro os lírios do campo!

E Jesus, a suspirar bem fundo: “Se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais o vosso Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem!” (Lc 11,13.)

Orai sem cessar: “Senhor, mostra-nos o Pai!” (Jo 14,8)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Livro

Enquete

Qual os temas do site da CCNA mais te chama atenção

Mais Lidos