L Liturgia

Liturgia de 12 de setembro de 2018

QUARTA FEIRA – XXIII SEMANA DO TEMPO COMUM
(Verde, ofício do dia)

 

Antífona da entrada

 

- Vós sois justo, Senhor, e justa é a vossa sentença; tratai o vosso servo segundo a vossa misericórdia (Sl 118,137.124).

 

Oração do dia

 

- Ó Deus, Pai de bondade, que nos redimistes e adotastes como filhos e filhas, concedei aos que creem em Cristo a verdadeira liberdade e a herança eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura: 1Cor 7,25-31

 

- Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios: Irmãos, 25a respeito das pessoas solteiras, não tenho nenhum mandamento do Senhor. Mas, como alguém que, por misericórdia de Deus, merece confiança, dou uma opinião: 26Penso que, em razão das angústias presentes, é vantajoso não se casar, é bom cada qual estar assim. 27Estás ligado a uma mulher? Não procures desligar-te. Não estás ligado a nenhuma mulher? Não procures ligar-te. 28Se, porém, casares, não pecas. E, se a virgem se casar, não peca. Mas as pessoas casadas terão as tribulações da vida matrimonial; e eu gostaria de poupar-vos disso. 29Eu digo, irmãos: o tempo está abreviado. Então, que, doravante, os que têm mulher vivam como se não tivessem mulher; 30e os que choram, como se não chorassem, e os que estão alegres, como se não estivessem alegres, e os que fazem compras, como se não possuíssem coisa alguma; 31e os que usam do mundo, como se dele não estivessem gozando. Pois a figura deste mundo passa.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 45,11-12.14-15.16-17 (R: 11a)

 

- Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!

R: Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!


- Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: “Esquecei vosso povo e a casa paterna! Que o Rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

R: Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!


- Majestosa, a princesa real vem chegando, vestida de ricos brocados de ouro. Em vestes vistosas ao Rei se dirige, e as virgens amigas lhe formam cortejo.

R: Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!


- Entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real”. Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; fareis deles soberanos da terra.

R: Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!


Aclamação ao santo Evangelho.

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

- Meus discípulos, alegrai-vos, exultai de alegria, pois bem grande é a recompensa que nos céus tereis um dia! (Lc 6,36).

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 6,20-26

 

- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

 

- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas

- Glória a vós, Senhor!   

- Naquele tempo, 20Jesus, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: “Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! 21Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis saciados! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque havereis de rir! 22Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem! 23Alegrai-vos, nesse dia, e exultai, pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. 24Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! 25Ai de vós que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! 26Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas.

- Palavra da salvação.

- Glória a vós, Senhor!

  

Liturgia comentada
Ai dos ricos! (Lc 6,20-26)

Ameaça? Cominação? Uma espada erguida no ar? Ou urgente advertência? Será que Deus não ama os ricos e, ao optar pelos pobres, condenou todos aqueles ao inferno?

Não. Claro que não. Deus ama a todos, inclusive os ricos. Por isso mesmo, alerta-os a se deixarem amar, proteger e cuidar. Deus quer que sua providência amorosa seja sentida também pelos ricos.

E aqui está o problema deles. Na condição de ricos, são tomados pela ilusão de que nada lhes falta. Facilmente acabam com o coração preso a suas riquezas, afinal, “onde está o teu tesouro, aí está o teu coração” (cf. Mt 6,21). Iludidos com sua aparente segurança, tendem a se esquecer de Deus e a centrar-se em si mesmos: “Descansa, come, bebe e regala-te”. (Lc 12,19.)

Se tenho tudo, de nada preciso. Se tudo conquistei graças a meu próprio esforço, a quem eu seria grato? Se conto apenas com minhas capacidades, meu saber, minha conta bancária, não sou eu mesmo o meu próprio Deus?

Pior, anestesiados pela fartura, tendem igualmente a se distanciar do próximo, como aquele rico que se banqueteava enquanto Lázaro, o mendigo, passava fome à sua soleira, as feridas lambidas pelos cães. (Lc 16,19ss.) Distraídos de Deus, indiferentes ao próximo, como experimentar o amor?

Claro, nem todo rico é assim tão louco! No Evangelho, há gente poderosa que decide contar com o poder de Jesus, como o centurião que pediu a cura do servo enfermo. (L 7,1-19.) Havia gente rica que ajudava a Jesus com suas posses (como Joana, mulher do administrador de Herodes – cf. Lc 8,3), e foi um homem rico que fez o enterro de Jesus (cf. Lc 23,50; Jo 19,38-39).

Enfim, o mal não está na riqueza em si, mas no apego aos bens materiais, que escravizam o coração humano. Sem liberdade, como seguir a Jesus? Como amar o próximo? Por isso mesmo, quando o jovem rico se dispôs a seguir o Mestre, ouviu dele qual seria o primeiro passo: “Uma só coisa te falta... Se queres ser perfeito, vai, vende teus bens, dá-os aos pobres e terás um tesouro no céu!” (Mc 10,21.)

Claro, o tesouro é o próprio Jesus. E, como escreveu a Pequena Teresa, “quem tem Jesus, tem tudo...”

Orai sem cessar: “Graças a mim é que produzes fruto!” (Os 14,8b)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Livro

Enquete

Qual os temas do site da CCNA mais te chama atenção

Mais Lidos